CAMPANHA SALARIAL: - Encontro Nacional unifica pauta de reivindicações dos bancários

11/05/2022
/
176 Visualizações

Encontro Nacional contou com a participação de mais de 450 dirigentes sindicais bancários de todo o País (fotos divulgação)

Dirigentes sindicais bancários decidiram que, para os salários, neste ano a categoria vai reivindicar INPC mais 5% de aumento real

O 49º Encontro Nacional de Dirigentes Sindicais de Bancários e Securitários reuniu, ontem (10), mais de 450 participantes de todos os estados do País. Em evento de participação mista – virtual e presencial, os dirigentes debateram assuntos diversos que contemplaram desde cláusulas econômicas como assuntos voltados à saúde do trabalhador, ambiente de trabalho e garantias.

O Encontro Nacional decidiu que neste ano a categoria vai reivindicar reajuste dos salários com base no INPC do período (setembro/2021 a agosto/2022), mais 5% de aumento real. Já para o tíquete refeição, 13ª cesta alimentação e auxílio babá, a reivindicação é de reajuste pelo INPC mais 12% de ganho real.

Para abrir os trabalhos, o presidente da Contec, Lourenço Prado, destacou a inflação em alta constante e as dificuldades ainda geradas pelos reflexos da pandemia do coronavírus. “Essa é uma campanha salarial diferenciada, principalmente após a pandemia. Esperamos que o fator trabalho seja grandemente valorizado por todos os padrões”, afirmou.  “A pandemia deixou rastros, inflação nas alturas e trabalhadores adoecidos. Isso tudo vamos  precisar debater com equidade e justiça nesta campanha salarial”, completou.

O negociador da Fenaban, Adauto Duarte, foi convidado a participar da abertura dos trabalhos e parabenizou a diretoria da Contec, das federações e dos sindicatos. “Estão todos de parabéns porque tiveram serenidade, respeito e conhecimento para conduzir todas as negociações durante a pandemia. Tenho certeza de que esse Encontro Nacional é um dos mais importantes das últimas décadas do movimento bancário”, disse.

Representando as federações e os sindicatos de bancários, o presidente da Feeb PR, Gladir Basso, disse contar com a sensatez dos bancos no atendimento das reivindicações. “Temos a certeza de que a Fenaban vai buscar os mecanismos para repor a inflação e ainda assegurar ganho real para os salários. Entendemos que o índice inflacionário para reajuste salarial é uma questão que não se discute, porque é um direito mínimo dos trabalhadores. O que podemos discutir é o aumento real, que também precisa ser garantido para evitar o achatamento salarial dos bancários”, afirmou. Ele destacou ainda os lucros vultosos das instituições bancárias. “Apesar das dificuldades, precisamos levar em conta que o lucro de apenas cinco bancos foi de  R$ 110 bilhões e isto só foi possível com o trabalho dos colaboradores”, completou.

A entrega da pauta de reivindicações da categoria bancária será entregue oportunamente. (Fonte: Feeb Pr)

Gladir Basso falou no Encontro Nacional em nome das federações e dos sindicatos

COMPARTILHE

NOTÍCIAS RELACIONADAS